Topo da página da Seicho No Ie com logotipo


Diretora Presidente da Seicho No Ie do Brasil Preletora Marie Murakami

Diretora Presidente da SEICHO-NO-IE DO BRASIL

Preletora Marie Murakami





Autoanálise que abre novas portas profissionais e melhora o destino



Reverências! Muito obrigada!

A primavera volta a colorir o Brasil às 23h29 do dia 22 de setembro de 2014. E à sua alma, quando ela voltará?


Se já faz algum tempo que o calendário não leva embora o “inverno” do seu coração, e se isso está começando a afetar sua saúde e sua satisfação/rendimento profissional, é melhor fazer uma autoanálise que pode mudar os rumos de sua vida.


Talvez você esteja “falhando” em ser você mesmo – você não nasceu deprimido, chateado, infeliz ou para se sentir “diminuído”! Você é filho de Deus! Nasceu neste mundo para GRANDES FEITOS e alegrias!


O Prof. Masaharu Taniguchi nos ensina, à página 112 do livro Guia para uma Vida Feliz, um método de autoanálise para quem deseja novas propostas de empregos ou negócios e encontrar inesperadas chances de êxito e felicidade. É simples. Acompanhe o passo a passo:


1) Deixe um espelho à mão e no meio do dia/expediente mire-se nele, mas sem aquela expressão estudada.


2) Se estiver com a boca entreaberta ou com o cenho franzido (cara amarrada ou triste) fique assim mesmo.


3) Olhe-se e analise: você impressiona a si mesmo de modo positivo ou negativo com sua expressão fisionômica?


4) Se enxergar “rugas extras” entre as sobrancelhas e sua expressão estiver triste, desatenta ou cansada, é preciso começar a manter pensamentos alegres e generosos.


5) Decida sorrir mais para as pessoas e torne alegre a sua fisionomia, pois assim naturalmente virão novas chances profissionais e você potencializará grandemente o seu progresso em todos os aspectos.


Se a situação for mais complexa, é hora de pensar melhor sobre sua espiritualidade. Se não consegue “entender” o que se passa, aprofunde sua Fé. Crer profundamente em Deus e orar traz o entendimento necessário.


Outro detalhe importante: avalie quanto você consegue colocar do “seu coração” em cada minuto ou tarefa. Avalie-se como está “por dentro”. Ser bom no que faz já não faz sentido se você faz sem se sentir bem.


Afinal, é com o “coração” que devemos avançar: com ele sonhe, “leve-o” ao trabalho, com a totalidade dele ore a Deus – é o seu coração que abre as portas e, afinal, é “ele” o “lugar” onde a sua felicidade acontece.


Por isso, ande “em amor”. Seja o que for – planejar, sorrir, dar uma “bronca”, perdoar, caminhar por aí, trabalhar –, se for com amor, nada diferente dele será a colheita futura dos seus esforços.


Novas Reverências! Muito Obrigada!